Posts tagged ‘referências’

LIVROS | BRASILIDADE [04]

 

Vinte títulos que poderão interessar a profissionais, estudantes e admiradores de Design, Estamparia, Padronagens e afins considerando referências da nossa BRASILIDADE. Clique nas capas ou nos títulos em negrito (verde) para mais informações sobre cada livro.

ARTE

DAS VIRGENS EM CARDUMES E DA COR DAS AURAS Arthur Bispo do Rosário | Daniela Labra | WMF Martins Fontes

MEIO AMBIENTE

AMAZÔNIA AZUL | Editora Brasileira

CONHECENDO O MAR DO BRASIL Litoral e Ilhas | Cristiano Burmester | Editora Senac

APA COSTA DOS CORAIS Guia da Biodiversidade Marinha | Pedro Henrique Cipresso Pereira, João Lucas Leão Feitosa e Laís de Carvalho Teixeira Chaves | Technical Books

HISTÓRIA & ARQUITETURA

O SONHO E A TÉCNICA A Arquitetura de Ferro no Brasil | Cacilda Teixeira da Costa| Edusp

ANTROPOLOGIA & CULTURA

JOGOS E BRINCADEIRAS NA CULTURA KALAPALO | Marina Herrero e Ulysses Fernandes | Sesc SP

O FOLCLORE NEGRO DO BRASIL | Arthur Ramos| WMF Martins Fontes

FOTOGRAFIA | PATRIMÔNIO | REFERÊNCIAS

CHAPADA DIAMANTINA Águas no Sertão | Vários autores | Terra Virgem

A VIAGEM DAS CARRANCAS | Lorenzo Mammì | WMF Martins Fontes

FLORA

PLANTAS MEDICINAIS NO BRASIL | Harri Lorenzi e Francisco de Abreu Matos | Editora Plantarum

PLANTAS DANINHAS DO BRASIL | Harri Lorenzi | Editora Plantarum

FLORA BRASILEIRA Arecaceae (Palmeiras) | Harri Lorenzi | Editora Plantarum

PLANTAS ALIMENTÍCIAS NÃO CONVENCIONAIS (PANC) NO BRASIL | Valdely Ferreira Kinupp e Harri Lorenzi | Editora Plantarum

ÁRVORES DA ILHA DA MARAMBAIA | Illa Proença, Marilena Conde, Nathan Gonçalves, Pablo Figueiredo e Pedro Rajão | Technical Books

FAUNA

AVES DO BRASIL ORIENTAL Guia de Bolso | Tomas Sigrist | Avis Brasilis

AVES E PÁSSAROS COMUNS DO RIO DE JANEIRO | José Felipe Monteiro Pereira | Technical Books

MAMÍFEROS DO BRASIL Guia de Identificação | Nélio R. dos Reis, Adriano L. Peracchi, Maíra Nunes Fregonezi & Bruna Karla Rossaneis | Technical Books

ARACNÍDEOS DO CERRADO | Paulo Cesar Motta | Technical Books

PEIXES DO BRASIL DE RIOS, LAGOAS E RIACHOS | Etson Bini | HP Publicações

CONCHAS MARINHAS E SAMBAQUIS DO BRASIL | Rosa Cristina Corrêa Luz de Souza, Tania Andrade Lima e Edson Pereira da Silva | Technical Books

Para conferir as indicações de bibliografia sobre BRASILIDADE publicadas aqui anteriormente, clique no link abaixo:

LIVROS | BRASILIDADE [01]

LIVROS | BRASILIDADE [02]

LIVROS | BRASILIDADE [03]

Boa leitura, consultas e inspirações!

22 abril 2017 at 16:56 4 comentários

LIVROS | BRASILIDADE [03]

Vinte títulos que poderão interessar a profissionais, estudantes e admiradores de Design, Estamparia, Padronagens e afins considerando referências da nossa BRASILIDADE. Clique nas capas ou nos títulos em negrito (verde) para mais informações sobre cada livro.

ARTE

SamicoSAMICO | Weydson Barros Leal | Bem-Te-Vi

DE ANITA AO MUSEUDE ANITA AO MUSEU O Modernismo, da primeira exposição de Anita Malfatti à primeira Bienal | Paulo Mendes de Almeida | Terceiro Nome

HISTÓRIA & MEIO AMBIENTE

PAU-BRASIL a cor e o somPAU-BRASIL A Cor e o Som | Ricardo Maranhão | Terceiro Nome

HISTÓRIA & ARQUITETURA

FLORIANÓPOLIS História e ArquiteturaFLORIANÓPOLIS História e Arquitetura | Anthony Caronia, Eliane Veras da Veiga e Silvana Leal | Escrituras

PATRIMÔNIO & CULTURA

 BRASIL VISTO DO MAR SEM FIM O BRASIL VISTO DO MAR SEM FIM | João Lara Mesquita| Terceiro Nome

FOTOGRAFIA | PATRIMÔNIO | REFERÊNCIAS

PATRIMÔNIO CONSTRUÍDOPATRIMÔNIO CONSTRUÍDO: As 100 Mais Belas Edificações do Brasil | Alexei Bueno, Augusto da Silva Telles, Lauro Cavalcanti e Cristiano Mascaro | Capivara

EMBARCAÇÕES TÍPICAS DA COSTA BRASILEIRA EMBARCAÇÕES TÍPICAS DA COSTA BRASILEIRA | João Lara Mesquita | Terceiro Nome

BRASIL – NATUREZA E POESIA BRASIL – NATUREZA E POESIA | Raimundo Gadelha, Iara Venanzi e Luciano Candisani | Escrituras

#400VEZESCABOFRIO#400VEZESCABOFRIO Memória e Território em 400 Imagens e Centenas de Olhares | Ivo Matos Barreto e Junior Silgueiro | Escrituras

RIO DE JANEIRO Paisagens Entre a Montanha e o Mar RIO DE JANEIRO Paisagens Entre a Montanha e o Mar | Rafael Winter Ribeiro | Editora Brasileira

REFÚGIOS DO RIO REFÚGIOS DO RIO | Lena Trindade e Anna Bittencourt| Papelera Cultural

FLORA

ÁRVORES NATIVAS DO BRASIL volume 1 ÁRVORES NATIVAS DO BRASIL volume 1 | Silvestre Silva | Editora Europa

ÁRVORES NATIVAS DO BRASIL volume 2 ÁRVORES NATIVAS DO BRASIL volume 2 | Silvestre Silva | Editora Europa

FAUNA

MAMÍFEROS DO BRASIL MAMÍFEROS DO BRASIL Uma Visão Artística | Tomas Sigrist | Avis Brasilis

PRIMATAS NO BRASIL PRIMATAS NO BRASIL Cada Macaco no seu Galho | Cristina Rappa, Heloisa Bruhns e Lívia Botár | Avis Brasilis

TERRA PAPAGALLI TERRA PAPAGALLI | Eduardo Parentoni Brettas e Luís Fábio Silveira | Marte Cultura e Educação Ltda

AVES DO BRASIL AVES DO BRASIL Mata Atlântica – Principais Espécies | Etson Bini| Horizonte Geográfico

AVES DO BRASIL AVES DO BRASIL Mata Atlântica e Sudeste | Diversos autores | Horizonte Geográfico

AVES DO BRASIL AVES DO BRASIL Pantanal e Cerrado | Diversos autores | Horizonte Geográfico

QUATRO ESTAÇÕES QUATRO ESTAÇÕES História Natural das Aves na Mata Atlântica – Uma Abordagem Trófica | Ricardo Maranhão | Terceiro Nome

Para conferir as indicações de bibliografia sobre BRASILIDADE publicadas aqui anteriormente, clique nos links abaixo:

LIVROS | BRASILIDADE [01]

LIVROS | BRASILIDADE [02]

Boa leitura, consultas e inspirações!

20 novembro 2016 at 23:03 Deixe um comentário

LIVROS | BRASILIDADE [02]

 

Vinte títulos que poderão interessar a profissionais, estudantes e admiradores de Design, Estamparia, Padronagens e afins considerando a temática da BRASILIDADE. Clique nas capas ou nos títulos em negrito para mais informações sobre cada livro.

DESIGN

Athos BulcãoATHOS BULCÃO | Fundação Athos Bulcão

PATRIMÔNIO & CULTURA

Memórias do BrasilMEMÓRIAS DO BRASIL Uma viagem pelo patrimônio artístico, histórico, cultural e ambiental | Glória Kok | Terceiro Nome

Pavilhão das Culturas BrasileirasPAVILHÃO DAS CULTURAS BRASILEIRAS Puras Misturas | Adélia Borges e Cristiana Barreto | Terceiro Nome

Estrelas de CouroESTRELAS DE COURO A ESTÉTICA DO CANGAÇO | Frederico Pernambucano de Mello | Escrituras

Pinturas e PlatibandasPINTURAS E PLATIBANDAS | Anna Mariani | Editora IMS

FOTOGRAFIA | PATRIMÔNIO | REFERÊNCIAS

Jardim Botânico de SPJARDIM BOTÂNICO DE SÃO PAULO | Juan Esteves e Maria Guimarães | Terceiro Nome

Litoral e Vale do ParaíbaPATRIMÔNIO Litoral e Vale do Paraíba | Margarida Cintra Gordinho e Iatã Cannabrava | Terceiro Nome

A Caminho do OestePATRIMÔNIO A caminho do Oeste | Margarida Cintra Gordinho, Iatã Cannabrava, Malu Teodoro e Vinicius Assencio | Terceiro Nome

PaisagensMARAVILHAS DO BRASIL – PAISAGENS | Haroldo Palo Jr. e Camile Mendrot | Escrituras

FOLCLORE | FESTIVIDADES

Festas PopularesMARAVILHAS DO BRASIL – FESTAS POPULARES | Gabriel Boieras, Luciana Cattani, Marco Antônio Sá e Luciana Cattani | Escrituras

FLORA

Frutas da Amazônia BrasileiraFRUTAS DA AMAZÔNIA BRASILEIRA | Silvestre Silva | Metalivros

FrutasMARAVILHAS DO BRASIL – FRUTAS | Silvestre Silva | Escrituras

Frutas Cores e Sabores do BrasilFRUTAS CORES E SABORES DO BRASIL | Silvestre Silva | Editora Europa

FloresMARAVILHAS DO BRASIL – FLORES | Fabio Colombini e Inês Cordeiro | Escrituras

Guia de Árvores NotáveisGUIA DE ÁRVORES NOTÁVEIS 200 Anos do Jardim Botânico do Rio de Janeiro | Paulo Ormindo e Malena Barretto | Andrea Jakobsson Estúdio

Que Árvore é AquelaQUE ÁRVORE É AQUELA? | Jean Irwin Smith | Terceiro Nome

Árvores Ornamentais SPÁRVORES ORNAMENTAIS NA CIDADE DE SÃO PAULO | Jean Irwin Smith | Terceiro Nome

FAUNA

AvesMARAVILHAS DO BRASIL – AVES | Fabio Colombini e Martha Argel | Escrituras

Peixes Fluviais do BrasilPEIXES FLUVIAIS DO BRASIL | Alec Krüse Zeinad e Rubinho de Almeida Prado | Pescaventura

LepidopteraLEPIDOPTERA Borboletas e Mariposas do Brasil | Almir Cândido de Almeida e André Victor Lucci Freitas | Exclusiva Publicações

Para conferir as indicações de bibliografia sobre BRASILIDADE publicadas aqui anteriormente, clique no link abaixo:

LIVROS | BRASILIDADE [01]

Boa leitura, consultas e inspirações!

24 abril 2016 at 12:01 1 comentário

MANUAL DE CALIGRAFIA E PINTURA | Cambridge Digital Library

Datado de 1633, o Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) é o mais antigo livro chinês impresso pela técnica de xilogravura policromada, conhecida como douban — criada e aperfeiçoada por Hu Zhengyan (1584-1674). O método envolve o uso de vários blocos de madeira com os quais são impressas sucessivamente diferentes tintas coloridas para reproduzir o efeito da aquarela.

Ilustrado por 50 artistas e calígrafos, o trabalho está dividido em oito categorias: aves, ameixas, orquídeas, bambus, frutas, pedras, desenhos a tinta e miscelânea. Cada categoria é dividida em dois fascículos. As folhas são impressas apenas de um lado, dobradas ao meio e coladas umas às outras. Com exceção de uma categoria, cada imagem é sucedida por um texto que a acompanha, na maioria dos casos um poema.

As bonitas e sutis gradações de cor deste trabalho o classificaram como “talvez o mais belo conjunto de impressões de todos os tempos”. Frágil demais para ser manuseado pelo público, o material foi integralmente digitalizado em alta resolução pela Biblioteca da Universidade de Cambridge e está disponível no site da instituição. Uma preciosidade do século XVII agora ao dispor de todos! Clique no link a seguir para ter acesso às 356 páginas do Manual de Caligrafia e Pintura.

http://cudl.lib.cam.ac.uk/view/PR-FH-00910-00083-00098/7

Abaixo, uma pequena seleção de imagens de algumas das páginas do Manual (clique para ampliá-las).

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada | cortesia da Cambridge University Library

Manual de Caligrafia e Pintura (Shi zhu zhai shu hua pu) | China, 1633 | xilogravura policromada

30 agosto 2015 at 0:21 Deixe um comentário

COOPER-HEWITT | TEXTILES

cooper-hewitt

Sample Book, Morris and Co., 1887 | Block-printed on paper

O banco de dados do Cooper-Hewitt, Smithsonian Design Museum (NY) apresenta uma coleção diversificada abrangendo a criatividade humana e o design realizados ao longo de 30 séculos.

Textile, 18th century

Textile, 18th century

Trata-se de uma espécie de documento vivo, no qual estão sendo frequentemente adicionados novos itens e informações sobre o acervo.

Sample Book, Fabbriche Italiane di Seterie, Como, Serie D Vol. III DAL 1854 AL 2 Lats Noir, 1870–79

Sample Book, Fabbriche Italiane di Seterie, Como, Serie D Vol. III DAL 1854 AL 2 Lats Noir, 1870–79

Neste post, gostaria de chamar a atenção para um departamento do museu que, acredito, vai agradar bastante a quem tem interesse pela história dos tecidos, estamparia e padronagens. O acervo de artigos têxteis possui mais de 25.500 itens, a maioria contendo informações sobre a origem, data de produção, fabricante e designer.

Sample Book (France), ca. 1857

Sample Book (France), ca. 1857

A extensa coleção não se limita somente a fragmentos e amostras de tecidos, mas também a variantes de cor, esboços e estudos, desenhos, catálogos… enfim, um valioso arsenal para quem busca saber mais sobre o assunto.

Drawing, Tokio: Browns, 1923–32 | Brush and gouache on paper. Museum purchase from Smithsonian Collections Acquisition and Decorative Arts Association

Drawing, Tokio: Browns, 1923–32 | Brush and gouache on paper

Abaixo, o link direto para o acervo de artigos têxteis:

https://collection.cooperhewitt.org/departments/35347501/

Todas as imagens deste post foram capturadas no site do Cooper-Hewitt, Smithsonian Design Museum.

28 junho 2015 at 11:24 2 comentários

PINTEREST

Não deve ser mais novidade pra ninguém a utilidade que o PINTEREST pode ter para quem trabalha com referências e fontes de inspiração. Como eu nunca havia mencionado aqui no blog esta interessante ferramenta de pesquisa e consulta achei que valia a pena fazê-lo agora.

Com o Pinterest é possível não apenas fazer uma busca mais específica sobre determinado assunto, bem como armazenar e organizar as imagens obtidas em painéis online (que podem ser públicos ou privados), recorrendo a essas referências sempre que necessário.

Pinterest

Já utilizo o Pinterest há algum tempo e, no meu caso, ele tem sido de grande auxílio não apenas na consulta das referências, mas também para compartilhar informações, descobrir novidades dos temas do meu interesse, bem como para observar o gosto dos seguidores por determinado tipo de estampa, desenho, fotografia… Para conhecer minha página no Pinterest clique na imagem acima ou no link abaixo:

www.pinterest.com/wagnercampelo

Se você ainda não usa o Pinterest considere esta prática e atrativa possibilidade de reunir num único espaço todas as referências que, em algum momento, poderão lhe ser úteis. A inscrição é gratuita e existem mais de 50 bilhões de imagens para explorar.

www.pinterest.com

 

14 junho 2015 at 17:41 2 comentários

FOTOGRAFIA COMO REFERÊNCIA E FONTE DE INSPIRAÇÃO

artigo wagner campelo

Acredito que todo designer de estampas necessite de boas referências e fontes de inspiração a fim de obter um resultado estético apropriado às solicitações dos clientes, ou mesmo no caso de um projeto pessoal. Esse ponto de partida através do qual o processo criativo se inicia direciona o pensamento e tende a fazer com que a atividade aconteça de forma organizada. Há quem diga que essa mesma “mola propulsora” a partir da qual as ideias surgem também pode aprisionar e engessar a liberdade criativa. Mas, na vida real, no trato com clientes e exigências do mercado, não há como escapar de um briefing contendo tendências e temáticas, cartelas de cores, diretrizes e restrições que precisam ser consideradas. De minha parte, prefiro encarar essa situação — em tese, limitante — como um desafio: ter de ser original e ao mesmo tempo seguir “regras”, que quase nunca podem ser transgredidas, é algo que sempre me estimula.

Ainda que, para mim, a inspiração possa vir de qualquer parte, admito que cada vez mais venho utilizando fotos feitas por mim mesmo como referência e fonte de inspiração no desenvolvimento das minhas estampas. Porém, o uso da fotografia não me limita em termos criativos e em relação aos resultados que pretendo obter, pois posso explorar essas imagens de diferentes maneiras. Assim, as fotos podem ser usadas diretamente (manipuladas no Photoshop) ou servirem como base para vetorização, redesenho, estilização… as alternativas são praticamente infinitas, sobretudo quando duas ou mais possibilidades são combinadas.

Com o objetivo de realizar um trabalho sempre original é importante que todo designer considere a criação de um banco de imagens particular, contendo referências diversas (vegetais, animais, texturas, objetos, detalhes urbanos, etc.) que poderão ser utilizadas de diferentes formas em projetos distintos. A vantagem deste tipo de banco de imagens pessoal é que além de não ser necessário se preocupar com direitos autorais, a própria concepção estética do designer também será parte integrante da foto.

Deste modo, é relevante que as imagens tenham sempre que possível ótima resolução e qualidade em termos fotográficos (enquadramento, foco, nitidez, etc.), principalmente se as fotos forem exploradas de forma direta na composição da estampa: recortadas ou utilizadas como fundo, por exemplo. Mas mesmo imagens com “problemas técnicos” podem ser aproveitadas de modo indireto, servindo apenas como recurso para resultados mais livres, como no caso do desenho de observação ou do redesenho na mesa de luz.

Não é imprescindível possuir equipamento profissional para criar um banco de imagens autoral adequado. É fato que quanto melhor for a capacidade da máquina, melhores poderão ser as imagens capturadas, entretanto, dependendo de como a foto será explorada, mesmo as câmeras mais básicas poderão ser utilizadas de maneira bastante satisfatória, surpreendente até. Uma imagem de qualidade superior a ser usada como referência nem sempre é garantia de um resultado excelente. Quase sempre o que realmente importa na elaboração de uma estampa original não é tanto a referência em si, mas de que modo ela será trabalhada a fim de se alcançar o objetivo desejado.

_____________________________________________

No artigo acima — recentemente publicado no livro Alma Brasileira, do Prêmio Estampa Brasil —, mencionei algumas formas de explorar fotografias no desenvolvimento de estampas. Por uma questão de espaço, não foi possível mostrar no livro exemplos de todas as possibilidades citadas. No entanto, como tenho espaço de sobra neste blog, resolvi não apenas publicar aqui também o artigo, bem como ilustrá-lo com imagens exemplificando as maneiras através das quais as fotos podem ser aproveitadas. Alguns desses processos já foram mostrados neste blog, mas achei que valia a pena reuni-los num post específico sobre esse tema. Assim, veja a seguir como a partir de fotografias, feitas por mim mesmo, cheguei a diferentes resultados estéticos na elaboração de estampas e padronagens.

©wagner campelo

USO INDIRETO | O ponto de partida para a criação da estampa acima foram algumas imagens da clúsia (Clusia lanceolata), espécie nativa do Brasil, que fotografei no Jardim Botânico do Rio. Neste caso, as fotos serviram apenas como referência para que eu desenhasse as flores e folhas da planta de modo estilizado, resumindo as formas reais num resultado mais gráfico, inicialmente em p&b e depois aplicando cor. Os desenhos foram feitos diretamente no CorelDraw.

©wagner campelo

USO INDIRETO | A fotografia de um canteiro de filodrendros (Philodendron gloriosum), feita por mim também no Jardim Botânico do Rio, serviu como inspiração para o desenvolvimento da padronagem acima. A ideia não era representar a planta fielmente, mas apenas criar um resultado semelhante à imagem original. Os desenhos foram feitos à mão livre com hidrocor sobre papel e posteriormente escaneados e vetorizados.

©wagner campelo

USO INDIRETO | As imagens da flor do melão-de-são-caetano (Momordica charantia) e de uma folha de maxixe (Cucumis anguria), que fotografei em terrenos baldios perto de onde moro, foram utilizadas para o redesenho na mesa-de-luz, desta vez tentando preservar, na medida do possível, as características originais das espécies. Os desenhos foram feitos com aquarela e aguada de nanquim, e posteriormente tratados no Photoshop. Contornos e preenchimentos foram pintados isoladamente para que eu tivesse mais flexibilidade na hora de elaborar a composição.

©wagner campelo

USO INDIRETO | A fotografia de uma caixinha de madeira indiana serviu como referência para o redesenho que fiz tentando converter a imagem original num resultado mais gráfico. Os desenhos foram feitos à mão livre, usando a foto como guia, a fim de obter maior fidelidade em relação à referência original, sem, no entanto, preservar todas as minúcias dos entalhes. O resultado foi escaneado e vetorizado para que eu pudesse criar o rapport.

©wagner campelo

USO INDIRETO | A imagem do tronco da árvore das contas (Elaeocarpus angustifolius), fotografado por mim no Jardim Botânico do Rio serviu somente como inspiração para o desenvolvimento da estampa acima. A ideia era simplesmente explorar o “movimento” percebido na textura do tronco, elaborando um estudo que não precisaria ser fiel à imagem original. Os desenhos foram feitos à mão livre, escaneados e tratados no Photoshop.

©wagner campelo

USO INDIRETO |  Fotos de algumas orquídeas, que fiz  numa exposição num horto perto de casa, foram exploradas no redesenho dos motivos da padronagem acima. Inicialmente, apenas para capturar os contornos das flores, usei papel vegetal e hidrocor. Posteriormente, na mesa-de-luz, pintei os preenchimentos com aguada de nanquim sobre papel Canson para obter um resultado mais “orgânico”. Os desenhos foram escaneados e depois tratados no Photoshop.

©wagner campelo

USO DIRETO | As imagens da flor da pata-de-vaca (Bauhinia blakeana) e das flores secas da jetirana (Merremia umbellata), fotografadas nos jardins do prédio onde moro, serviram de base para a elaboração da estampa acima. Os motivos foram recortados das fotos e em seguida filtrados no Photoshop a fim de que eu conseguisse converter as imagens em “ilustrações”. Fiz a separação das cores dos resultados filtrados para poder colori-los mais livremente.

©wagner campelo

USO DIRETO | A foto do detalhe do tronco de um pândano (Pandanus utilis), que fotografei num horto perto de casa, foi usada na criação das estampas acima. Defini um multimódulo, que foi convertido em rapport, e estabeleci dois tamanhos para as padronagens: um menor, que colori com tons de roxo, lilás e branco; e um maior, que colori usando o mapa de degradês a fim de obter um resultado mais vistoso. As imagens foram manipuladas diretamente no Photoshop.

©wagner campelo

USO DIRETO | A foto da pichação no verso de uma placa de sinalização de trânsito, tirada numa ciclovia perto de casa, serviu como ponto de partida para o desenvolvimento da estampa acima. O motivo foi destacado da imagem original e posteriormente usado numa composição aleatória, que explora sobreposições e transparências. A imagem foi manipulada diretamente no Photoshop.

©wagner campelo

USO DIRETO | A foto da grade de um bueiro (boca-de-lobo), capturada na rua do bairro onde moro, serviu como base para a criação da padronagem acima. Detalhes da imagem original foram recortados e trabalhados diretamente no Photoshop para que eu pudesse convertê-los num módulo de repetição. Posteriormente, alterei as cores e explorei sobreposições e transparências para obter o resultado final.

©wagner campelo

USO DIRETO | A fachada de um prédio, fotografado por mim na praia de São Conrado, foi explorada diretamente na criação da estampa acima. Usei o zoom da máquina para capturar um “close” da fachada a fim de utilizá-la como multimódulo. Depois de rapportada, alterei as cores da estampa e apliquei a ela sobreposições e transparências para obter um resultado mais rico em termos de texturas. A imagem foi inteiramente manipulada no Photoshop.

©wagner campelo

USO DIRETO | A foto do detalhe de uma folha de zamia (Zamia pumila), que fotografei no Jardim Botânico do Rio, serviu como base para a criação de um multimódulo que deu origem à padronagem acima. Depois de estabelecido o rapport, alterei as cores para um resultado mais vibrante. A manipulação das imagens foi feita diretamente no Photoshop.

Creio que os exemplos acima ilustram de forma significativa as possibilidades mencionadas no artigo, e espero que este post possa servir de inspiração para os interessados no assunto. 

20 novembro 2014 at 11:46 18 comentários

URBANO ORNAMENTO

urbano ornamento

Resultado de uma ampla iniciativa que envolveu pesquisa, tese, inventário de desenhos e fotografias, página na Internet e financiamento coletivo, o livro de Fernanda Goulart tem como tema a presença do ornamento no espaço urbano, trazendo uma reflexão sobre a memória desses bens integrados, das casas guardadas por eles e das pessoas que as habitam. Para a realização de URBANO ORNAMENTO, Fernanda e sua equipe fotografaram centenas de fachadas de casas situadas nos bairros mais antigos de Belo Horizonte, digitalizando mais de três mil modelos de grades ornamentais, que estão disponíveis no DVD encartado ao livro, em arquivos vetoriais editáveis e livres de direitos autorais. Além de contribuir para a memória dessas belas formas ornamentais que — em virtude da verticalização e especulação imobiliária —, estão desaparecendo da cidade, esses desenhos poderão ser reutilizados por designers, arquitetos, serralheiros, interessados e criadores em geral. Abaixo, algumas imagens do livro.

urbano ornamento

urbano ornamento

urbano ornamento

urbano ornamento

urbano ornamento

urbano ornamento

urbano ornamento

urbano ornamento

urbano ornamento

urbano ornamento

urbano ornamento

urbano ornamento

urbano ornamento

urbano ornamento

urbano ornamento

urbano ornamento

urbano ornamento

urbano ornamento

urbano ornamento

As 296 páginas de URBANO ORNAMENTO se constituem num valioso registro gráfico-patrimonial que não somente resgata, mas também preserva (ainda que apenas em imagens) um rico acervo de grades ornamentais condenadas pelo futuro. Os desenhos impressos e também disponíveis no DVD podem ser excelentes fontes de consulta, referência e inspiração para os mais diversos projetos em diferentes áreas. Para mais informações ou para adquirir o livro, clique nos links a seguir.

Página na Internet: http://www.catarse.me/pt/urbanoOrnamento

Facebook: https://www.facebook.com/UrbanoOrnamento?fref=ts

E-mail: urb.ornamento@gmail.com

ATUALIZANDO ESTE POST. A autora do livro, na página do Urbano Ornamento no Facebook, comunica que a tiragem de 1500 exemplares está esgotada. Enquanto aguarda o interesse de alguma editora na produção de uma segunda edição, o conteúdo integral do livro festá disponível na Internet através dos links a seguir:

http://issuu.com/fernandagoulart/docs/fotos_uo_parte1/0
http://issuu.com/fernandagoulart/docs/livro_uo_issuu_parte1/0
http://issuu.com/fernandagoulart/docs/outras_belezas/0
http://issuu.com/fernandagoulart/docs/fotos_uo_parte2

9 novembro 2014 at 10:31 1 comentário

Posts antigos


Padronagens & Afins

Sobre mim

Follow padronagens & afins on WordPress.com

Meu Instagram

Amazonia
Gustavo Malheiros
Eduardo Junqueira
Editora Arte Ensaio
.

#livro #livros #book #books #inspiração #inspiration #referência #referencias #reference #designdeestampas #designdesuperficie #printandpattern #printdesign #patterndesign #surfacepattern #surfacedesign  #dicadelivro #dicadelivros #wagnercampelo Mata Atlântica l Frágil Exuberância
Antonio Wuo
Editora Avisbrasilis
.

#livro #livros #book #books #inspiração #inspiration #referência #referencias #reference #designdeestampas #designdesuperficie #printandpattern #printdesign #patterndesign #surfacepattern #surfacedesign  #dicadelivro #dicadelivros #wagnercampelo Juréia l A luta pela vida
Judith Cortesão 
Araquem de Alcântara, Haroldo Palo Jr., Zig Koch e Fausto Pires de Campos
Editora Index
.

#livro #livros #book #books #inspiração #inspiration #referência #referencias #reference #designdeestampas #designdesuperficie #printandpattern #printdesign #patterndesign #surfacepattern #surfacedesign  #dicadelivro #dicadelivros #wagnercampelo Outono floral no Rio...
Floral autumn in Rio ...
.

#flores #flowers #outono #autumn🍁 #itanhanga #rio #riodejaneiro #inspiração #inspiration #wagnercampelo Outono floral no Rio...
Floral autumn in Rio ...
.

#flores #flowers #outono #autumn🍁 #itanhanga #rio #riodejaneiro #inspiração #inspiration #wagnercampelo Outono floral no Rio...
Floral autumn in Rio ...
.

#flores #flowers #outono #autumn🍁 #itanhanga #rio #riodejaneiro #inspiração #inspiration #wagnercampelo Curso ESTAMPAS COORDENADAS

De 4 a 20 de julho, toda terça e quinta, das 18h30 às 21h30, vou ministrar o curso de Estampas Coordenadas na ESPM aqui no Rio.

Para mais detalhes visite o endereço abaixo:
www2.espm.br/cursos/espm-rio/estampas-coordenadas
.

#curso #cursodeextensao # cursolivre #cursodeestamparia #espm #espmrio #estampa #estampas #estampascoordenadas #estamparia #designdesuperficie #designdeestampas #wagnercampelo Curso ESTAMPAS COORDENADAS

De 4 a 20 de julho, toda terça e quinta, das 18h30 às 21h30, vou ministrar o curso de Estampas Coordenadas na ESPM aqui no Rio.

Para mais detalhes visite o endereço abaixo:
www2.espm.br/cursos/espm-rio/estampas-coordenadas
.

#curso #cursodeextensao # cursolivre #cursodeestamparia #espm #espmrio #estampa #estampas #estampascoordenadas #estamparia #designdesuperficie #designdeestampas #wagnercampelo Curso ESTAMPAS COORDENADAS

De 4 a 20 de julho, toda terça e quinta, das 18h30 às 21h30, vou ministrar o curso de Estampas Coordenadas na ESPM aqui no Rio.

Para mais detalhes visite o endereço abaixo:
www2.espm.br/cursos/espm-rio/estampas-coordenadas
.

#curso #cursodeextensao # cursolivre #cursodeestamparia #espm #espmrio #estampa #estampas #estampascoordenadas #estamparia #designdesuperficie #designdeestampas #wagnercampelo

Digite seu e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas postagens.
Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 631 outros seguidores

Meus Tweets

Arquivos

Calendário

maio 2017
S T Q Q S S D
« abr    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Estatísticas

  • 780,504 visitas